O gerenciamento de projetos de energia solar é fundamental para sua empresa se tornar uma referência em um segmento de mercado. Confira, nas próximas linhas, as vantagens e os métodos para gerenciar cada fase que envolve seus projetos.

Portanto, cada vez mais há empresas entrando no mercado de energia solar. Então, novos produtos e serviços são oferecidos com um nível de profissionalismo sendo aprimorado dia a dia. Agilidade, capacidade de adaptação e inovação estão entre as exigências para se obter sucesso nesse mercado.

Se, por um lado, o mercado de energia solar cresce com velocidade, por outro também aumenta o número de concorrentes capacitados no setor, obrigando a todos a buscarem eficiência em seus processos.

Clientes e investidores buscam, cada vez mais, fornecedores que sejam capazes de atendê-los com prontidão e eficiência. Diante deste cenário, o gerenciamento de projetos de energia solar é essencial para aumentar a capacidade de atendimento e resposta às exigências dos consumidores.

Mas o que é gerenciamento de projetos de energia solar? Resumidamente, é a aplicação de conhecimentos, habilidades e ferramentas nas atividades de um projeto para alcançar seus objetivos. Através do gerenciamento de projetos de energia solar, é possível:

  • Evitar surpresas durante a execução dos trabalhos;
  • Antecipar situações e riscos;
  • Orientar e documentar as revisões do projeto;
  • Registrar estimativas para projetos futuros;
  • Agilizar a tomada de decisões.

Vantagens de implantar o Gerenciamento de Projetos de Energia Solar

O gerenciamento de projetos nas empresas inclui a capacidade de inovação, agilidade nas decisões e o compromisso com as entregas, com o objetivo de conquistar novos clientes para alavancar sua posição no mercado.

É muito raro que um projeto seja iniciado e concluído exatamente como o inicialmente planejado, porque a maioria deles é dinâmico e pode encontrar entraves no caminho.

É possível ter problemas com situações latifundiárias ou ambientais, problemas regulatórios ou com fornecedores, além de outros obstáculos externos ao longo das execuções de um projeto, que podem influenciar no processo de homologação do projeto de energia solar junto à concessionária.

Hoje em dia, a complexidade alcançada pelo mundo dos negócios exige habilidades gerenciais como nunca, principalmente para agir com assertividade em um cenário de riscos e incertezas. Principalmente no gerenciamento de projetos de energia solar

As empresas mais reconhecidas no mercado possuem flexibilidade e capacidade de atender as  expectativas e necessidades de seus clientes, graças a um bom gerenciamento de projetos.

Dentre as vantagens do gerenciamento de projetos de energia solar, podemos destacar:

Para a empresa:

  • Uso eficiente de recursos e aumento de produtividade;
  • Previsão eficiente de custos, entregas no prazo e mais rapidez no retorno de investimento;
  • Aumento da satisfação dos clientes e melhora na competitividade no mercado;
  • Melhora da comunicação interna da empresa;
  • Melhor previsibilidade dos resultados dos projetos;
  • Mais agilidade de resposta às solicitações de mudanças pelo cliente.

Para o cliente:

  • Contar com uma empresa estruturada e preparada para possíveis mudanças durante o projeto;
  • Visualizar um projeto claramente planejado e definido para atender suas necessidades;
  • Perceber como e quando os objetivos do projeto estão sendo atingidos, através de trabalhos executados conforme os requisitos;
  • Obter satisfação na entrega final do projeto.

Para a equipe envolvida no projeto:

  • Permitir que cada membro da equipe saiba exatamente o que deve fazer, como fazer e quando fazer;
  • Participar de uma equipe integrada e coesa, ficada nos objetivos do projeto;
  • Aumento da confiança dos membros da equipe, de que o trabalho será executado e concluído;
  • Aumento do orgulho profissional em perceber suas capacidades.
Gerador de proposta de energia solar

Experimente o Solarfy

Gere propostas de energia solar incríveis e fáceis de entender. 

Organizando processos com o PMBOK

Já ouviu falar em PMBOK? O PMBOKProject Management Body of Knowledge (que em tradução livre significa Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos) trata-se de um guia de administração de projetos liderado pelo Project Management Institute (PMI) que organiza e sistematiza a gestão de projetos, separando as atividades que o envolvem em grupos, com práticas uniformizadas, para o alcance de um objetivo final.

O PMBOK está inserido nas mudanças que se iniciaram entre as décadas de 1950 e 1960, na teoria de administração de projetos.

Mesmo que o planejamento deva levar em consideração as necessidades de cada empresa, o processo pode (e até deve) ser padronizado para que não se torne confuso. E nisso, o guia PMBOK pode ajudar muito.

As 5 fases do PMBOK para gerenciar projetos

Segundo o guia PMBOK, um projeto é dividido em cinco fases:

  1. Iniciação
  2. Planejamento
  3. Execução
  4. Monitoramento e Controle
  5. Encerramento

1. Iniciação

Nessa etapa, são coletadas todas as informações relativas ao projeto, com o objetivo de entender quem são os interessados, o orçamento, as restrições, as metas e os prazos de conclusão de cada etapa.

Coletadas essas informações, é hora de preparar um Termo de Abertura do Projeto onde constam as razões para ele existir e mais alguns detalhes, como:

  • Identificação do cliente e contexto operacional do negócio;
  • Descrição das necessidades do negócio;
  • Identificação dos interessados;
  • Definição dos objetivos;
  • Estudo de viabilidade do projeto;
  • Busca de alternativas;
  • Identificação de restrições, riscos e premissas;
  • Descrição do escopo, previsão dos recursos e prazos;
  • Elaboração do Termo de Abertura do Projeto e quais as suas razões de existir;
  • Autorização do projeto;
  • Identificação das gerências de projeto.

2. Planejamento

O planejamento vai permitir que o projeto seja iniciado e concluído com sucesso, por isso é importante dedicar tempo e atenção a essa fase.

Na etapa de planejamento é preciso de atenção e foco no micro. São mapeados os riscos e indicadores, a comunicação e as aquisições necessárias para execução do projeto.

De acordo com o PMBOK, a fase de planejamento contém os seguintes processos:

  • Desenvolver o plano de gerenciamento do projeto;
  • Planejar o gerenciamento do escopo;
  • Coletar os requisitos e definir o escopo;
  • Criar a Estrutura Analítica do Projeto – EAP;
  • Planejar o gerenciamento do cronograma;
  • Definir e sequenciar as atividades;
  • Estimar os recursos e a duração das atividades;
  • Desenvolver o cronograma;
  • Estimar os custos e planejar o gerenciamento dos mesmos;
  • Determinar o orçamento;
  • Planejar o gerenciamento da qualidade, dos recursos humanos e das comunicações;
  • Identificar os riscos para gerenciamento, mediante análise qualitativa e quantitativa;
  • Planejar as respostas aos riscos;
  • Gerenciamento das aquisições;
  • Planejar o gerenciamento das partes interessadas;

3. Execução

Na execução, o gerente de projeto supervisiona o trabalho da equipe, documenta as entregas e avalia se as ações seguem o cronograma. Também é possível realizar adequações nos indicadores e no escopo, caso necessário.

De acordo com o PMBOK, essa fase engloba os processos:

  • Gerenciar o trabalho e a garantia no projeto;
  • Mobilizar e gerenciar a equipe do projeto;
  • Gerenciar as comunicações;
  • Conduzir as aquisições;
  • Gerenciar o engajamento das partes interessadas.

4. Monitoramento e controle

A fase de Monitoramento e Controle é justamente para acompanhar, analisar e controlar o progresso do projeto, identificando quando é necessário realizar alterações no plano.

De acordo com o PMBOK temos os seguintes processos nessa fase:

  • Monitorar e controlar o progresso do projeto;
  • Realizar o controle integrado;
  • Validar o escopo;
  • Controlar o escopo, o cronograma e os custos;
  • Gerir a qualidade, as comunicações, os riscos e aquisições;
  • Desenvolver o engajamento das partes interessadas.

5. Encerramento

O encerramento é a última fase de um projeto, portanto é aqui que ele é aceito e encerrado. Para conclusão definitiva, é preciso que o cliente assine o Termo de Aceite do projeto, formalizando seu encerramento.

De acordo com o PMBOK, nessa fase temos os seguintes processos:

  • Encerrar o projeto ou a fase;
  • Encerrar as aquisições.

Veja também: Resolução 482 da ANEEL: o que mudou na última revisão

Gerenciamento de projetos de energia solar: por que vale à pena?

É crescente a pressão por prazos e custos menores, com maior qualidade, para executar e cumprir metas dos projetos de energia solar, especialmente naqueles de médio e grande porte.

As metodologias de Gerenciamento de Projetos de energia solar possuem ferramentas e habilidades que são os grandes diferenciais das empresas de alta performance que atendem um mercado cada vez mais exigente.

Empregar metodologias e guias proporciona vantagens como o aumento da segurança e confiabilidade da empresa, controle eficaz de atividades e fornecedores, previsibilidade e gestão de mudanças no tempo correto, permitindo que os projetos sejam bem sucedidos.

E então, preparado(a) para gerenciar seus projetos de energia solar com eficiência? Experimente o Solarfy: sua ferramenta inteligente para gerar propostas e acompanhar negociações com agilidade.

Ficou com alguma dúvida? Deixe um comentário! Se você gostou desse artigo, considere se inscrever na newsletter gratuita e receba os próximos conteúdos diretamente no seu e-mail.

Gostou dessa matéria?

Cadastre-se na newsletter gratuita e receba os próximos conteúdos diretamente em seu e-mail!

Deixe um comentário